Características Hidrogeomorfológicas das Bacias Hidrográficas dos Rios Santa Maria do Rio Doce e Santa Joana/es

Nome: Patricia Ramaldes Mendonça
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 09/09/2013
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Andre Luiz Nascentes Coelho Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Andrea Almeida Cavalcante Examinador Externo
Andre Luiz Nascentes Coelho Orientador
Eberval Marchioro Examinador Interno

Resumo: Sedimentos gerados por erosão em bacias hidrográficas muitas vezes são carreados pelas chuvas para corpos hídricos comprometendo a qualidade da água. O objetivo do presente trabalho foi realizar uma avaliação comparativa das bacias hidrográficas dos rios Santa Maria do Rio Doce e Santa Joana quanto aos potenciais de geração de sedimentos, a partir de análises hidrogeomorfológica, hidrossedimentológica e mapeamento de fragilidade à erosão. Caracterização das bacias hidrográficas identificou os cenários ambientais existentes nas bacias hidrográficas, enfatizando os principais aspectos que interferem nos processos erosivos, como a declividade do terreno, o tipo de solo, o uso e cobertura da terra, entre outros. Análise hidrogeomorfológica foi realizada a partir da geração de dados morfométricos linear, areal e hipsográfico. Buscou-se relacionar os resultados hidrossedimentológicos com os hidrogeomorfológicos. O mapeamento de fragilidade à erosão, segundo metodologia de Ross (1994) contribuiu para entender espacialmente os principais focos de erosão nas bacias hidrográficas. Com isso, foram sugeridas sub-bacias para intervenções de controle de erosão e monitoramento hidrossedimentológico. A média ponderada das classes de fragilidade à erosão permitiu uma comparação mais direta com os valores obtidos para outros parâmetros. Os resultados relativos aos parâmetros morfométricos e a média ponderada da fragilidade à erosão das bacias hidrográficas sugerem que a tendência à produção de sedimentos, por unidade de área da bacia hidrográfica do rio Santa Maria do Rio Doce é ligeiramente superior à correspondente à bacia do Santa Joana. Os dados hidrossedimentológicos, apesar de limitados a alguns eventos de chuva, permitiram uma noção do transporte sólido nas calhas principais das duas bacias. Os métodos de análise utilizados na pesquisa demonstraram ser ferramentas importantes para o entendimento das dinâmicas erosivas nas bacias hidrográficas e, com isso, importantes instrumentos para futuros projetos de melhoria da qualidade da água dos cursos d'água das bacias estudadas.

Palavras-Chave: Hidrogeomorfologia, bacias hidrográfica, erosão.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910