A Reorganização da Beira-mar: Os Diferentes Modos de Uso e Ocupação no Norte do Espírito Santo

Nome: Claudinéa da Cunha Teixeira
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 03/09/2010
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Ana Lucy Oliveira Freire Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Ana Lucy Oliveira Freire Orientador
Paulo César Scarim Examinador Interno
Sergio Manuel Merêncio Martins Examinador Externo

Resumo: A presença histórica de grupos humanos no litoral é a sua condição de espaço social. Para esse início de século identificamos a existência de um território tradicionalmente ocupado e nomeado de beira-mar, cujo histórico de constituição está na resistência do processo colonizador no século XIX, ao apropriar-se das terras litorâneas de pouco valor produtivo. Enquanto território construído, traz na sua história o campesinato litorâneo e o uso dos recursos naturais, fatores determinantes para que um trecho do litoral norte capixaba fosse constituído em território e categoria de análise neste trabalho. A questão em evidência é o processo de mudanças no modo de uso do território a partir da metade do século XX. A chegada dos projetos desenvolvimentistas provocou a valorização do espaço litorâneo e, consequentemente, mudanças. A atividade de petróleo e gás, a efetivação do turismo e lazer e a criação de espaços urbanos vêm promovendo interferências na beira-mar e, em decorrência, atividades tradicionais, antes de produção mercantil simples, são substituídas por novas atividades ligadas ao mercado capitalista. Cada uma dessas atividades de reprodução do capital, têm o Estado como o idealista e o promotor, porém, este se mostra confuso mediante seu papel de poder público.

Palavras-chave: Beira-mar - Território - Mudanças - Estado - Capital.

Acesso ao documento

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910