Condicionamento Neotectônico na Rede de Drenagem da Bacia Hidrográfica do Rio Bananal - Espírito Santo - Brasil

Nome: Simoni Pereira das Posses
Tipo: Dissertação de mestrado acadêmico
Data de publicação: 10/12/2020
Orientador:

Nomeordem decrescente Papel
Luiza Leonardi Bricalli Orientador

Banca:

Nomeordem decrescente Papel
Cláudio Limeira Mello Examinador Externo
Eberval Marchioro Examinador Interno
Luiza Leonardi Bricalli Orientador

Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo principal investigar o controle dos mecanismos
neotectônicos na organização da rede de drenagem da bacia hidrográfica do rio
Bananal, localizada na região Norte do estado do Espírito Santo – Sudeste do Brasil.
A base metodológica utilizada integra as análises de gabinete e de campo. Em
gabinete, foram realizadas revisão bibliográfica, análises da rede de drenagem em
escala 1:100.000 (elaboração de mapas de anomalias de drenagem, padrão de
drenagem, orientação da rede de drenagem, assimetria de bacia hidrográfica),
análise de lineamentos, análises geomorfológicas (mapa hipsométrico, mapa de
superficies de bases, perfil em varredura) e análises neotectônicas de dados préexistentes. Todos os mapas foram elaborados utilizando o software ArcGIS 10.1™
(ESRI, 2012). Em campo, foram identificadas e registradas as principais anomalias
de drenagem, litologias dos compartimentos geológicos, aspectos do relevo e
percorrido os afloramentos neotectônicos. Com base nas análises da rede de
drenagem e do relevo foi possível identificar diversos elementos fisiográficos que
evidenciam prováveis controles neotectônicos, podendo-se destacar,
particularmente: uma rede de drenagem onde os canais fluviais apresentam-se
geometricamente organizados, lago orientado, observando-se, ainda, diversas
anomalias de drenagem, que de acordo com a literatura, são característicos de
controle neotectônico. Além disso, a bacia encontra-se inserida em uma região com
presença de lagoas paralelas e retilíneas, também considerado como um aspecto de
controle neotectônico pela literatura. Há uma marcante frequência de orientação
NW-SE na drenagem da bacia, com possível relação a esforços neotectônicos
caracterizados por falhas normais NW-SE, relacionadas ao regime de
Transcorrência Dextral E-W, e também uma importante frequência de orientação
NE-SW na drenagem, com possível relação a esforços neotectônicos caracterizados
por falhas sinistrais NNE-SSW, relcionadas ao regime de Transcorrência Destral EW, identificados em trabalhos anteriores na área. As análises das características
encontradas na área da bacia do rio Bananal sugerem que a área pode ser
controlada neotectonicamente, devido às características da drenagem e do relevo,
identificadas nos mapeamentos e verificadas em campo, atrelados à presença de
falhas neotectônicas existentes na bacia, descritas em trabalhos existentes,
mostrando que existem 3 (três) eventos neotectônicos atuando - regime de
transcorrência dextral E-W, regime de distensão NW-SE e regime de transcorrência
sinistral E-W - e que possivelmente influenciaram na rede de drenagem atual.
Palavras-chave: neotectônica, anomalias de drenagem, bacia do rio Bananal.

Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910