geographical climatology: new perspectives

Summary: O clima é um dos fatores naturais que é mais observado desde a antiguidade até os dias atuais, uma vez que estamos submetidos ao seu comportamento. De forma geral os problemas associados à atmosfera urbana não são recentes, estando relacionados à Revolução Industrial, cuja condição ofereceu conteúdo para os estudos de clima urbano de cidades européias, ainda no século XIX. Após a II Segunda Guerra Mundial, com o crescimento das áreas metropolitanas, associado ao processo de industrialização, ocorreu um aumento na quantidade de estudos desenvolvidos sobre clima urbano principalmente nos Estados Unidos, Europa e Japão. Os países situados nas latitudes médias possuem uma vasta literatura sobre clima urbano como Chandler (1965), Landsberg (1956), Oke (1978), García (1993;1996), Monteiro (1993) e Gómez et al (1993). Landsberg (2006) aponta para a distinção entre áreas urbanas e rurais, onde as diferentes estruturas dessas superfícies influenciariam em suas características climáticas. Oke (1978), por sua vez, evidencia a influência da superfície urbana na configuração da camada de ar limite (boundary layer), sendo esta a camada de ar mais próxima da superfície, onde suas características térmicas são influenciadas pela superfície urbana. A camada limite, termo criado por Oke, fornece séries de dados que podem ser usadas no planejamento e ordenamento urbano.
Por outro lado, as diferenças entre o clima urbano e o clima rural constitui uma nova seara para os estudos do clima, do ponto de vista geográfico. Ainda, em uma nova perspectiva estão os microclimas dos sistemas naturais, tais como, os manguezais, a restinga e até mesmo uma floresta de encosta.
Um outro viés que já é bastante discutido no Brasil, mas pouco discutido no Espírito Santo é a análise do comportamento e da intensidade das temperaturas nas cidades, em comparação com as temperaturas das zonas rurais, que abordam os núcleos de calor e de frescor como fenômeno associada às características naturais e à configuração urbana (LOMBARDO, 1985; GARCÍA, 1993; GARTLAND, 2010), sendo as ilhas de calor formadas em áreas urbanas e suburbanas porque muitos materiais de construção comuns absorvem e retêm mais calor do sol que materiais naturais em áreas rurais menos urbanizadas. No Brasil, Monteiro (1976) desenvolveu o Sistema Clima Urbano - SCU e introduziu uma abordagem rítmica nos estudos de clima das cidades, afirmando que: O clima urbano é um sistema que abrange o clima de um dado espaço terrestre e sua urbanização. Este autor dividiu a abordagem do clima urbano em três subsistemas de estudo, chamados de canais de percepção humana, que são: conforto térmico, qualidade do ar e meteoros de impacto. Para ele os estudos devem revelar o clima da cidade como algo que é produzido a partir de um fenômeno de transformação de energia num jogo integrado entre o ar atmosférico e o ambiente urbano edificado pelo homem. (MONTEIRO, 1991).
Atualmente, segundo Monteiro (1991) a climatologia brasileira dispõem de uma original e sólida proposta teórico-metodológica para estudos da atmosfera urbana em sua interação com a sociedade citadina. Essa produção conceitual e de estudos empíricos são basilares para as pesquisas que pretendemos realizar para o planejamento e ordenamento urbano das cidades de pequeno, médio e grande porte do estado do Espírito Santo. Uma vez que as dimensões continentais do território nacional, bem como o processo de crescimento desigual ao longo de sua história, refletindo diretamente na quantidade de institutos de pesquisa, acarretaram uma distribuição desigual dos estudos de clima das cidades no Brasil, estando esses concentrados na região sudeste e sul, principalmente nas cidades grandes e áreas metropolitanas. No Espírito Santo poucos são os trabalhos desenvolvidos nessa temática.

Starting date: 2018-08-22
Deadline (months): 24

Participants:

Rolesort descending Name
Collaborator * Fabricio Holanda do Nascimento
Collaborator * Ana Luiza Bezerra da Costa Saraiva
Coordinator * Cláudia Câmara do Vale
Researcher * Sirius Oliveira Souza
Student Doctorate * Wesley de Souza Campos Correa
Acesso à informação
Transparência Pública

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910